O meu coração por ti suspira, Monserrate…

Advertisements

Apenas assim

Acampar no Gerês é sempre um ponto de reflexão num dos livros que tenho como referência: Walden ou a vida nos bosques de Henry David Thoureau. Livro que deveria ser de leitura obrigatória. Não uma obrigatoriedade imposta, mas sim concebida pela nossa própria posição consciente. Posição essa de encarar a realidade bela e simples como ela é e consciente de que nisso se crê. 

Foi assim que me surgiu a vontade de querer saber mais acerca de um indivíduo – sábio por natureza e com vontade de crescer interiormente- que se isolou voluntariamente durante dois anos nos bosques.

Isolação sempre foi, é, e sempre será e assim permanece, um dos melhores momentos onde te defines, te encontras sem pressas nem apoios em bengalas utópicas. Quem não só consegue viver, nada sabe acerca de viver com alguém. Quem só não procura estar, nem sabe o que procura na vida. Se é que existe algo para procurar…

Thoureau consegue em palavras transparecer a beleza de só estar e existir. Não apenas só, mas só com a existência e vivência que só a Natureza nos benfazeja.

A nossa visão não passa para além da superficie das coisas. Pensamos que é aquilo que aparenta ser” …

Apenas um dos pensamentos de Thoreau que revela um entendimento invejável.

A foto é da minha tenda que acampei à beira do rio Gerês durante alguns dias em que no último fui presenteada com uma chuva maravilhosa. ❤

Aquelas Quartas-feiras…

Afbeelding 792

Começar um blog é como encher um blender de variados sabores sem saber por qual começar a saborear no smothie final… Sendo assim, é nesta “incerteza” que uma das minhas primeiras partilhas é um smoothie -vegan claro!- à base de leite de côco, bananas congeladas com uma pitada de sementes de chia (em gelatina), morangos e mirtilos congelados. Saboroso? Óbvio!  

Tenta! ❤